Expansão da microgeração

Postado por Maykel Liotto, 24-05-2017 - 05:58

Difusão da tecnologia fotovoltaica no Brasil

Todos os dias recebemos uma fonte de energia de forma abundante, limpa e gratuita, porém pouco aproveitada em nosso país: a radiação solar.

A região menos ensolarada do Brasil ainda é 30% mais irradiada do que a região mais ensolarada da Alemanha, um dos países líderes na geração de energia solar em nível mundial. Atualmente, mesmo com o crescimento de mais de 70% nos últimos dois anos em nosso país, se somarmos a energia elétrica gerada por todas as centrais de geração solar instaladas no Brasil e multiplicarmos por 1.000, ainda não atingimos a capacidade de geração instalada na Alemanha!

Esta comparação evidencia o potencial desta fonte de energia em nosso pais como forma complementar de geração de energia elétrica, aproximando a geração do consumo e reduzindo as perdas na transmissão e distribuição de energia.

A difusão das tecnologias de geração de energia solar no Brasil cresceu de forma considerável após a publicação da resolução ANEEL 687/2015 que definiu as regras e limitações para a microgeração e minigeração distribuída e para o sistema de compensação de energia. Esta resolução permite, por exemplo, que sistemas fotovoltaicos se conectem a rede elétrica de forma simplificada, atendendo o consumo local e injetando o excedente na rede, gerando créditos de energia que podem ser consumidos em até 5 anos. Isso também é válido para outras formas de geração de energia a partir de fontes renováveis com até 5MW de potência instalados em residências e empresas, como Energia Eólica e Bioenergia (Biogás).

Com o aumento da procura por esta tecnologia, os custos de implantação reduziram de forma significativa e os consumidores estão cada vez mais esclarecidos sobre as vantagens de investir na geração própria de energia elétrica, dentre elas:

·         Confiabilidade e baixa manutenção;

·         Fácil instalação e manuseio;

·         Limpa, renovável e abundante;

·         Modularidade e mobilidade;

·         Silenciosa;

·         Geração no ponto de consumo, sem custos de transmissão e distribuição.

Gerar sua própria energia elétrica, além de ser altamente sustentável, torna o consumidor mais independente, minimizando os efeitos dos aumentos nas tarifas de energia elétrica.

Quer saber mais? Clique aqui